HOMENAGEM GETÚLIO SERPEREN

I
O tempo passou depressa
E os anos contam a distância
Mostra também a importância
De um tempo que dá saudade
Entre Lajeado e Soledade
No Altiplano da Serra
Brotou do ventre da terra
No hospitaleiro progresso
Um conselho de sucesso
Um desse onde nunca erra.

II
Na trajetória da vida
De filho de pai de avo
Ele jamais refugiou
A peleia por mais bruta
Homem de fibra de luta
Um gaúcho de verdade
Tinha marca e identidade
Estampa da maldição
Nosso honrado patrão
Do sentimento da amizade

III
Amigo Getúlio Serperen
E pra ti minha homenagem
Tens exemplo de coragem
De honra e de fidelidade
E transformei em poesia
Com versos de boa encilha
Pra ti tropear nas caxilhas
Aí na estância do São Pedro
E conte pros anjos o segredo
De como são a tropilha

IV
Também te faço um pedido
Pra ti jamais esquecer
Do nosso velho PDT
E deste teu povo querido
Que já de coração partido
Por tu não estar no rodeio
Mas eu te vejo aos rodeio
Em cada gaúcho pilchado
Bem faceiro, entrevendo
De pingo alceado no freio

V
Vai enfim o último pedido
De um gaúcho missioneiro
Pra ti que é um bravo campeiro
Vê se no céu tudo te ajeita
E fala com o Gildo de Freitas
Com o Bertassi o Maika e o Teixeirinha
Com o Zé Mendes e o Formiguinha
Junte uns troco e pague pra vê
Funda aí um chão
Inscreva uns caras pra laçar

VI
Ensine os anjos a encantar
Depois chame o Noel Guarani
O Nico Fagundes e o irmão Darci
Então pra Deus tire o chapéu
E faça rodeio no coração
Que a gente aplaude daqui

POMPEO DE MATTOS
Deputado Federal
PDT/RS