HOMENAGEM A JORGE GERDAU

I
Amigos peço licença
Pra emitir meu conceito
A um homem que tem no peito
Um coração generoso
Empresário, poderoso
Que tem a leveza na alma
Que tem jeito e muita calma
No trato com o ser humano
Um líder, sábio e soberano

II
Tem pedigree de pura cepa
Vindo lá do além mar
Que aqui encontrou seu lugar
Tem o sangue de estrangeiro
Mas o DNA é brasileiro
Carioca de nascimento
Do alemão trás o talento
Da família a tradição
Do Rio Grande ao seu coração
Gaúcho cem por cento

III
JORGE GERDAU JOHANNPETER
Esta homenagem que eu faço
É pra ti homem de aço
Moldado pelo trabalho
Tu és o ÁS do baralho
Na arte de fazer amigo
E teu coração é o abrigo
Pra colegas, operários, colaboradores
E os milhares de admiradores
Que tu carregas contigo

IV
Por isso te agradeço Dr. Jorge
O Rio Grande também agradece
E o Brasil inteiro reconhece
O empresário, o grande empreendedor
O homem de visão de valor
Que sabe ocupar espaço
Que tem inteligência, tem braço
Tem grandeza e humildade
Tem a palavra e a verdade
E um talento de aço

V
É um aço de boa liga
Um fogo quente forjado
Que pra ser bem temperado
Na água pura é resfriado
E assim vai sendo moldado
Na velha metalurgia
Ciência e sabedoria
Que na Gerdau ganhou asas
Transformando ferro em brasa
E moderna tecnologia

VI
E foi na Pampa Meridional
Que na Gerdau fincou raiz
E se esparramou pelo país
E pelos cinco continentes
Semeou boas sementes
E hoje colhe do bom fruto
Transformando ferro bruto
Numa marca registrada
Se é Gerdau, “ta aprovada”
É de confiança o produto

VII
Quem diria Dr. Jorge
Que o menino surfista
Que aquele guri desportista
E o apaixonado cavalheiro
Viesse a ser o grande brasileiro
Que no mundo é respeitado
No Brasil é admirado
No Rio Grande é aplaudido
E é exemplo a ser seguido
Pela elite do empresariado

VIII
Tu és o desportista laureado
Com cavalo de boa encilha
Que no palácio em Brasília
Da nação é o escudeiro
Dos presidentes o conselheiro
Do empreendedor a mão amiga
Nunca te abate a fadiga
E p´ra todos és o espelho
Não tem preço teus conselhos
Talento da “moda antiga”

IX
Amigo Jorge Gerdau
Matei um velho desejo
De dizer como te vejo
De descrever teu talento
E de trançar tento por tento
Os teus gestos de carinho e bondade
De pura fraternidade
De quem sabe e diz o que pensa
E que faz a diferença
Porque tem identidade

X
Eis então minha homenagem
A ti hó grande guerreiro
Amigo leal e parceiro
Sem preconceito ou vaidade
Homem de personalidade
Com a mão sempre estendida
De pé e de cabeça erguida
Tu és a luz no horizonte
A água pura da fonte
E o grande exemplo de vida

POMPEO DE MATTOS
Deputado Federal
PDT/RS