FARROUPILHA E INDEPENDENTE

I
O Rio Grande se fez grande
Por sua força tenaz
O patrão o capataz
E o braço forte do peão
Deram a conformação
De sua gente bravia
Pra que o Brasil fosse um dia
Esta grandiosa nação

II
Se dependesse do pago
Da bravura de Sepé
Da crença, da nossa fé
Este país imponente
Seria bem mais decente
Sem a fome e a miséria
Sem esta sangria séria
Que nos deixa dependente

III
Vejo aqui a independência
A nos pedir um “costado”
E mesmo com os desagrados
Que vem da federação
Nos fazendo uma provação
De nossa cidadania
O Rio Grande responde que um dia
Já fez a sua opção

IV
Nossos feitos e epopeias
Tem todo um simbologismo
E os gestos de heroísmo
Nas guerras e revolução
Defendendo a nação
Deram a nós a incumbência
De garantir a independência
E a nossa Constituição

V
Mas isso não quer dizer
Que seja submissão
Nem tão pouco a aceitação
Que achincalha e humilha
Estropiando nossas tropilhas
E matando a agricultura
Se for preciso a essa altura
Eu volto a ser farroupilha

VI
Por isso é que nesta data
Farroupilha e independente
O Rio Grande tem consciente
Qual a sua missão
E cumpre sua obrigação
Como já fez no passado
Mostrando qual é o lado
Em que assume posição
Sem nunca prostrar-se ao chão
Pois ser gaúcho é sagrado

POMPEO DE MATTOS
Deputado Federal
PDT/RS