CPMF

I
Senhores peço licença
Para dar minha opinião
Neste assunto que a nação
Hoje inteira debate
E lhes digo é um disparte
De novo a C.P.M.F.
Pois o povo não esquece
Que outra vez lhe enganaram
E com promessas aprovaram
O tal imposto do cheque
E depois como “pé que um leque”
Se mandaram com a grana
Pro povo sobrou uma banana
Com a conta para pagar
E os hospitais à reclamar
Onde está o dinheiro
Dele não vimos o cheiro
Assim nós vamos quebrar

II
Porque então meus senhores
Que o governo está insistindo
E com pressão exigindo
Que o imposto seja aprovado
Constrangendo os deputados
Fazendo imposição
Alegando que a nação
Tá devendo pro estrangeiro
E que o tesouro em desespero
Só encontrará salvação
Se a tal contribuição
Venha ser logo aprovada
E de imediato repassada
Para conter a inflação

III
Espero assim que me entenda
Eu explico o que acontece
Nosso povo não merece
Tanta carga tanto imposto
Que só causa mais desgosto
Aumentando nosso medo
Arrochando o desemprego
Que mata o trabalhador
Nos causando tanta dor
Atingindo nossa moral
Pois não há desgraça igual
Quando falta o pão na mesa
E com esta incerteza
De pouco adianta as preces
Essa tal C.P.M.F.
Vem para enganar a pobreza.

IV
Na ânsia de enganar o povo
Diz que a verba é pra saúde
Eu peço a Deus que me ajude
A não aceitar a mentira
E chega a me atiçar a ira
Ao ver tamanho impropério
Hoje qualquer homem sério
Sabe qual é a verdade
E eu digo com sinceridade
Coisa igual eu nuca vi
E reafirmo aqui
Que este imposto malvado
Só servirá de agrado
Aos banqueiros, ao F.M.I
Aos bancos e o Ministro Levy

POMPEO DE MATTOS
Deputado Federal
PDT/RS