Reforma da Previdência

A Reforma, o remédio e o veneno

Nesta quinta-feira (27/06) foi publicada no Jornal Zero Hora matéria que destaca o ponto de vista do deputado Pompeo de Mattos sobre o Projeto de Reforma da Previdência que tramita na Câmara dos Deputados.

Atualizado Sexta-feira, 28 de Junho de 2019 às 18:17- por Israel P. Siqueira

Nesta quinta-feira (27/06) foi publicada no Jornal Zero Hora matéria que destaca o ponto de vista do deputado Pompeo de Mattos sobre o Projeto de Reforma da Previdência que tramita na Câmara dos Deputados.

Favorável à reforma da Previdência, a Federasul, entidade que reúne as associações comerciais do Rio Grande do Sul, convidou representantes e presidentes dos partidos para expor aos empresários posicionamentos acerca da proposta elaborada pelo governo federal.

Foram chamados MDB, Novo, PSB, PP, PTB, PSL, PSDB, PDT e PT. Desses, apenas representantes de PSB e PT manifestaram contrariedade total à reforma. Embora tenha se posicionado contra a PEC em levantamentos realizados pela imprensa o presidente do PDT, deputado Pompeo de Mattos afirma que a bancada não despreza totalmente as mudanças.

-Na nossa concepção, a reforma (de Paulo Guedes) exagera. A diferença entre o remédio e o veneno é a dose e o governo exagerou na dose do remédio para corrigir a Previdência – explicou Pompeo, que depois admitiu votar a favor de alguns destaques em plenário quando a PEC for apreciada.

O deputado disse que é a favor de idade mínima para se aposentar, mas, para ele, a combinação de idade e tempo de contribuição proposta pelo governo federal é inatingível.

Confira a fala do deputado Pompeo de Mattos no evento:

Fonte: Zero Hora

Compartilhe: |